Márcia Ramos
Fazer poesia é derramar amor sobre uma folha de papel em branco!
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos




Exílio de amor...





 


No exílio me encontro,
Nem a procela da minh’alma trará você.
Perco-me em devaneios...
Sigo resignada nesta vida sem esplendor.
Enquanto dorme, fico aqui a sofrer...
Somente o seu amor libertar-me-ia das incertezas.
Traria de volta o meu sorriso e lindos sonhos.
Acenderia a ‘luz da esperança’ no meu coração.
Acordar-me-ia com uma inebriante canção.
Quando eu voltar da 'Terra do exílio e do silêncio',
Precisarei de um colo para chorar.
Depois, será tempo de festa!
O inverno sombrio passará...
O verão trará o sol para os meus dias alegrar...
E o amor, para sempre no meu ser residirá!






http://www.marciaramos.recantodasletras.com.br/index.php





Márcia Ramos
Enviado por Márcia Ramos em 22/04/2012
Alterado em 22/04/2012
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários