Márcia Ramos
Fazer poesia é derramar amor sobre uma folha de papel em branco!
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos






Castelo de areia...





 



Muitas vezes nos perguntamos...
Será que morremos por amor?
 Na minha concepção, não morremos por amor; mas com certeza, numa desilusão, ‘pedaços do coração’ são largados pela estrada da vida!
A cada desilusão, mais sofrida é a dor, menos confiança temos nos seres humanos e torna-se mais difícil a recuperação.
Quando construímos um ‘castelo de areia’ na praia, sabemos que a água o destruirá e nos resignamos. Porém, em se tratando da vida real, ninguém aceita a ‘queda do amor’!
Planejamos e desejamos um amor eterno.
CONSTRUIR É MAIS FÁCIL QUE RECONSTRUIR!
Para reconstruir precisamos ‘confiar’ e geralmente, isso é quase  impossível...
Por mais que tentemos colar os 'cacos', o coração jamais será o mesmo!
Sempre faltará um importante pedaço.
Para nos resignar, apenas o tempo.
Para nos curar, somente um novo e verdadeiro amor!
O amor não se explica... Vive-se, constrói-se!
 Como um Castelo de areia...





 

(Inspirado na Prosa poética do meu amigo, Duda Menfer, ' Amor desenganado').  

 




http://www.marciaramos.recantodasletras.com.br/




Márcia Ramos
Enviado por Márcia Ramos em 01/02/2012
Alterado em 02/02/2012
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários